AS MEDITAÇÕES, DE MARCO AURÉLIO

As Meditações, de Marco Aurélio. Uma necessidade de 'back to basics', foi o que me levou a escolher este livro, que consiste num conjunto de textos da autoria deste Imperador da Roma Antiga. O mais incrível é que as suas reflexões não foram escritas para serem lidas por ninguém, são conversas de Marco Aurélio com ele próprio, como se de um diário se tratasse. As suas palavras falam de bondade, justiça, confiança, disciplina, carácter, do tipo de líder que queria ser, de quem o inspirou a sê-lo, da nobreza de espírito que considerava crucial enquanto homem de honra e de Estado. Escreve de uma forma intensa, com alguma poesia até.

Outro aspecto curioso e novo para mim, que não sou a mais ávida das leitoras, foi a preocupação de escolher uma tradução em particular, e não a 1a versão que me apareceu. Tratando-se de um livro com milhares de anos, cujo original já nem sequer existe, uma tradução qualquer, desprovida de uma explicação e contextualização sólida, seria um perigo e deixaria o próprio entendimento do livro ao acaso.

'Don' t you see how much you have to offer - beyond excuses like can't? And yet you still settle for less'.

Que bom que seria que os líderes de hoje (políticos, principalmente) tivessem este livro nas suas cabeceiras.

HIGHLIGHT

RECENT POSTS

ARCHIVE

TAGS

FOLLOW US

  • Pinterest - cinza Círculo
  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - cinza Círculo

©2018 por martapelomundo.